domingo, 29 de março de 2015

Se você não conhece vale a pena: Bedlam - Bedlam (1973) - Destaque para o saudoso Cozy Powell


Texto:  Prog Friend

BEDLAM (originalmente conhecido como BEAST quando se formou em 1972) foi uma banda britânica de Hard Rock, composta pelo vocalista Frank Aiello (ex-Truth), o guitarrista Dave Ball (ex-Procol Harum), o baixista Dennis Ball (ex Long John Baldry) e o talentosíssimo baterista Cozy Powell (ex-JEFF BECK GROUP). Powell foi sem dúvida o integrante mais renomado entre eles, tendo participado depois de uma série de grupos importantes na história do rock como BLACK SABBATH, WHITESNAKE, RAINBOW, etc. Gravaram apenas este disco homônimo, produzido por Felix Pappalardi (produtor do CREAM e membro do MOUNTAIN) em 1973, antes de se desfazer no ano seguinte.




O álbum traz uma boa mistura de faixas Bluesy e Hard Rock Funky, produzido por Felix Pappalardi, que surpreendentemente não angariou muita atenção com o seu lançamento. Não muito longe do que estavam apresentando DEEP PURPLE, CACTUS, MOUNTAIN, BUDGIE, FREE ou NAZARETH, na época, o BEDLAM mostrou um Rock vigoroso com canções de balanço pesadas que contavam com a interação musical estelar de Powell e os irmãos Ball, mais os vocais poderosos de Aiello. Embora muitas músicas tenham um fundo de blues, os riffs de Ball são pesados, especialmente em faixas como "Believe in You", "Hot Lips" e "Seven Long Years", mas há também um balanceado que às vezes lembra o DEEP PURPLE na fase de "Burn" ou "Stormbringer". Para aqueles que anseiam  o som pesado de Rockin' Blues de bandas como CACTUS e MOUNTAIN, vá para a monstruosa "Whiskey and Wine" e à condução Hard de "Putting On the Flesh" com  alguns riffs distorcidos e a presença demolidora de Powell. "Set Me Free" é uma faixa de Rock pesado com Aiello soando um pouco como Jack Bruce e o resto da banda realmente entrando num terreno baixo e sujo bem proto-metal. Não é muito compreensível que esta banda não tenha recebido mais atenção. 



Após o lançamento do disco a banda caiu no esquecimento por um bom tempo até que a era digital começou a resgatar alguns antigos valores, transformando em cult grupos como SIR LORD BALTIMORE, BLACK MERDA, POSSESSED, STEANHAMMER e o próprio BEDLAM, que tiveram vida curta, mas faziam boa música e acabaram voltando à cena. Nesse boom, outro disco deles foi lançado em 2003, o "Live in London", gravado em 22 de Outubro de 1973, no Command Studios Theatre. Aproveitando o embalo o BEDLAM voltou à ativa em 2005 com todos os membros remanescentes, colocando o baterista Russell Gilbrook (URIAH HEEP) no lugar de Powell. Em princípio foram apenas algumas apresentações, mas não será nenhuma surpresa se aparecer algum disco novo por aí. Se você é fã do rock setentista e nunca ouviu, nem de falarem, do Bedlam, vale a pena conferir este disco, pois é quase certo que vai agradá-lo.


sexta-feira, 27 de março de 2015

Futuro das Rádios FM: pelo menos pra nós que curtimos ROCK


Depois de vinte e um anos trabalhando em rádio, tanto FM quanto AM, faço a seguinte pergunta – Qual futuro desse meio de comunicação?

O que observo (pelo menos aqui no interior de São Paulo) é o grande número de emissoras que estão sendo arrendadas por todo e qualquer tipo de denominação religiosa; já passou realmente dos limites. Tirando toda essa “aberração da natureza” ainda tem todo o lixo e mais lixo que as emissoras andam reproduzindo em suas frequências.

Nós que gostamos do bom e velho “Rock and Roll” ficamos cada vez mais órfãos do nosso estilo preferido, sei que ainda existem alguns abnegados que conseguem ter um programa e tocar realmente tudo aquilo que gostam, sem interferência dos chefões, mas isso está cada vez mais raro.

Liberdade acima de tudo NÃO TEM PREÇO, e os donos das emissoras estão cada vez mais mercenários, entregam suas emissoras a pessoas que mal sabem o A B C (como dizia Pelé naquele antigo comercial de TV) transformando seu veículo de comunicação em uma caixa de besteira.

Depois de ter três programas de Rock em diferentes emissoras sinto realmente que é hora de dar um tempo e repensar tudo, não tenho mais idade pra tocar o que o dono da rádio acha que devo tocar, curto Rock desde os onze anos (já estou com quase 37) e claro mereço respeito. Depois do duro golpe sofrido pela Rock OnLine em relação ao ECAD, agora é a vez do BR-104.

Não vou me sujeitar a tocar o que acham que devo tocar e sim o que merece ser tocado, respeito você que sempre nos acompanha e também curte todas as vertentes do Rock.

Obrigado a todos os amigos que divulgaram o programa em suas 10 Edições; até algum dia.

Gustavo Troiano

sábado, 21 de março de 2015

Músicas que passaram pela décima edição do programa BR-104


Set List do dia 21/03/2015

BLOCO 1
Pink Floyd - The Final Cut
Steppenwolf - Born To Be Wild
Kiss - Creatures Of The Night

BLOCO 2
Dio - Time To Burn
Y&T - Go For The Throat

BLOCO 3
Rival Sons - On My Way
Brutus - Golden Town

BLOCO 4
Os Roqueiros Também Amam
Metallica - Nothing Else Matters