quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Warrel Dane: vocalista sofria com muitos problemas de saúde


Falecido nesta quarta-feira (13), em São Paulo (SP), o vocalista Warrel Dane já lidava com diversos problemas de saúde, segundo o guitarrista de sua banda, Johnny Moraes. O cantor, que integrou o Sanctuary e o Nevermore, faleceu devido a um infarto.

Embora tenha recebido massagem cardíaca e uma unidade móvel do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) tenha chegado a tempo, Warrel Dane não resistiu. "(Ele) Estava no flat onde se hospedou para a gravação do disco quando aconteceu. Eu cheguei a fazer massagem cardíaca, chamamos o Samu, que chegou bem rápido, mas quando eles chegaram, ele já tinha morrido", contou Moraes, em entrevista ao UOL.

Ainda durante a entrevista, Moraes também falou sobre os problemas de saúde de Dane. "A saúde dele já estava bem debilitada, por conta das diabetes e os problemas que ele teve de alcoolismo. Ele já enfrentava muitos problemas de saúde", afirmou.

Apesar de ter morrido cedo, o problema de Warrel Dane com o álcool, em especial, não era segredo para quem acompanhava sua trajetória. O próprio cantor chegou a dizer, em entrevista ao programa do festival "ProgPower USA XII", em 2011, que o Nevermore foi "a melhor banda que o álcool destruiu" - e, embora não tenha citado nomes e possa até estar se referindo a outros integrantes, a declaração já soava como uma autocrítica.

Ao ser questionado se o Nevermore foi prejudicado por falta de sorte, Dane disse: "Acho que tivemos um timing ruim e desorganização. Mas não acho que isso mudaria algo, porque tudo acontece por uma razão. Estou aqui, falando com você, por uma razão. E aqueles caras decidiram que não tinham um problema tão grande com álcool como eu por uma razão. Enfim...". Depois, ao falar sobre reformar o Sanctuary, Warrel comentou que não estava planejando um possível retorno só por conta do inevitável fim do Nevermore. "Nevermore, a maior banda que o álcool arruinou", complementou.

Em 2016, o veículo brasileiro Imprensa do Rock conversou com Warrel Dane, que, mais uma vez, falou sobre o álcool - desta vez, de forma mais direta. Na ocasião, o cantor conversava sobre cuidados com a voz, mas não deixou de destacar seus problemas com a bebida.

"A coisa mais importante para um cantor é ter um bom descanso, uma boa quantidade de sono e beber muita água, tem que se hidratar. Sei que tenho uma má reputação com relação ao álcool, mas você tem que ficar longe dele. Estou um pouco melhor agora do que antes. Sei que tenho uma má reputação por beber muito, mas eu não faço isso mais. Você só tem que perceber o seu instrumento e saber suas limitações, saber seus pontos fortes", disse, na ocasião.

Além do alcoolismo, Warrel Dane sofria de diabete tipo 2. Em 2005, já se falava sobre a saúde debilitada do cantor. Em entrevista ao Abrasive Rock, no ano em questão, o vocalista foi questionado sobre rumores ligados às suas condições físicas para continuar se apresentando - na época, ele chegou a ser internado por algumas semanas.

"Eu, basicamente, estava bebendo muito. Ao mesmo tempo, estava começando a sofrer com a diabete tipo 2 e não sabia disso. Meu pâncreas tentava se autodigerir, segundo os médicos. E eu quase não sobrevivi", afirmou.

Em 2009, ainda em atividade com o Nevermore, Warrel Dane motivou a cancelação de alguns shows devido ao mesmo problema: beber enquanto lidava com a diabete tipo 2. "Agora estou bem", disse ao site Cerebral Metalhead, na ocasião. "É algo difícil de se lidar (a diabete), mas tenho sorte o bastante, pois foi descoberto cedo, acho. Mas, sabe, a bebida... a minha frase favorita é: 'o diabo vive em uma garrafa, você pode encontrá-lo em qualquer bebida'", complementou.

FONTE: Igor Miranda