domingo, 27 de novembro de 2016

Sex Pistols: Filho de Malcolm McLaren queima coleção do pai, avaliada em 21 milhões de reais


Marcando os 40 anos do aniversário de “Anarchy In The U.K.”, single dos Sex Pistols, Joe Corre, filho de Malcolm McLaren, empresário e criador da banda, queimou toda a memorabilia colecionada pelo pai, falecido em 2010. O valor total estimado bate na casa dos 5 milhões de libras esterlinas, mais de 21 milhões de reais. Segundo Joe, o ato foi um protesto contra o que o Punk se tornou. Entre os itens, estão gravações raras dos Sex Pistols, roupas de palco usadas por Johnny Rotten e um boneco de Sid Vicious usando uma camiseta com uma suástica. Efigies do prefeito de Londres, Boris Johnson e o ex-primeiro ministro britânico, David Cameron, também foram incendiadas.

“A cultura alternativa virou propriedade do mainstream. De um movimento clamando mudanças, o Punk se tornou peça de museu, uma marca como o McDonald’s, comandada pelo sistema e corporações. É hora de jogar tudo no fogo e começar outra vez”, declarou Corre. John Lydon, ex-Johnny Rotten, não se mostrou impressionado. “Trata-se de um expert em lingeries egoísta. Se quisesse se livrar da coleção, que vendesse e doasse o dinheiro à caridade”, declarou o vocalista. “Não acho que ele tenha dito nada de relevante nos últimos dez ou vinte anos”, respondeu Joe.