segunda-feira, 6 de abril de 2015

Monsters Of Rock 2015: o que esperar do festival?


Por Fabio Reis

O texto representa opinião do autor, não da radiorockonline.com.br ou dos editores.

Finalmente estamos em Abril e as datas em que ocorrerá a sexta edição do Monsters Of Rock (Dias 25 e 26) se aproximam, o que esperar da edição deste ano? Pensei bastante neste assunto e já faz alguns dias que venho juntando idéias e traçando linhas de pensamento para este texto. Primeiramente, gostaria de lembrar que os festivais sempre agregaram muito, desde as primeiras edições do famigerado Rock In Rio (85 e 92), até as épicas edições do próprio Monsters na década de 90. (94, 95, 96 e 98).

Os dois primeiros R.I.R., serviram para mostrar ao mundo que possuímos MUITOS fãs de Rock e Heavy Metal e de certa forma, colocou o nosso país na rota dos grandes shows internacionais. A maior emissora de televisão do Brasil transmitiu o festival ao vivo e mesmo com muitas gafes por parte dos repórteres, acabou arrebatando uma nova legião de apreciadores do gênero. Já as edições do até então "Phillips" Monsters Of Rock nos anos 90, trouxeram muitas bandas que nunca haviam se apresentado em nossas terras e protagonizaram "Casts" inesquecíveis.

É um fato que depois disso, com a explosão de outros estilos na mídia, os festivais de Metal passaram por um hiato de alguns anos. Neste meio tempo, houve algumas tentativas e enquanto poucas se mostraram bem sucedidas, outras se tornaram fiascos épicos e ficaram marcadas pelo amadorismo e principalmente, pela falta de organização e estrutura.

Eis que em 2013, é anunciado o retorno do Monsters Of Rock. Com um "Cast" que dividiu opiniões e gerou algumas polêmicas, o evento ocorreu em duas datas, 19 e 20 de outubro, com uma noite voltada ao Hard Rock e outra com bandas mais alternativas e ligadas a estilos mais novos como o New Metal. 2014 passou sem o evento e quando todos já se preparavam para esquecer mais uma vez a idéia de um grande Festival acontecendo com frequência em nosso país, a bomba foi detonada com o anuncio de um "Cast" no mínimo surpreendente para 2015.

Como é um mal do brasileiro reclamar, tenho visto algumas insatisfações referentes aos nomes escolhidos para estrelar o "Line Up" deste ano. "Deveriam ter contratado este ou aquele artista", "tal nome está em fim de carreira", "as apresentações desta banda estão abaixo do aceitável" e por aí vai...

Temos que definitivamente entender uma coisa, artistas como Ozzy Osbourne, Motorhead, Judas Priest e Kiss são os nomes que vendem o festival, que garantem o sucesso do evento e possibilitam novas edições, infelizmente em nosso país, um evento como o "Keep It True", não receberia nem metade da procura de ingressos que um Monsters recebe, além disso, é inegável a relevância e importância destes nomes para a história da música.

É importante se atentar a outro fato importante, o de que existem muitas pessoas que começaram a ouvir Metal a poucos anos e não tiveram a oportunidade de ver um ícone do porte de um Ozzy ainda, muito provável que no caso de alguns nomes, seja a última chance. Eu mesmo, já fiz algumas críticas as atuais apresentações do Judas Priest e principalmente as performances vexatórias de Rob Halford e sua atual incapacidade de cantar algumas músicas importantes da trajetória da banda, tudo isso devido a sua idade avançada e consequente perda de voz. Acontece que mesmo neste caso, existe um grande “porém”. NUNCA presenciei uma apresentação do Judas Priest. É uma banda que eu adoro, cresci escutando seus álbuns e assisti-los será uma experiência totalmente única, tenho absoluta convicção disso.

Sempre vai haver a impressão de que um 'Cast' de Festival poderia ser melhor do que o apresentado por seus idealizadores, isso se dá principalmente, pela vontade individual de cada pessoa em ver determinada banda, mas analisando friamente as atrações deste ano, vejo um equilíbrio bem satisfatório e acredito que o evento tem tudo para ser um sucesso de público e renda, sendo assim, firmando finalmente um grande festival em nosso calendário.

Além dos grandes ícones já mencionados, teremos ainda alguns artistas de renome, que possuem trajetórias pra lé de estabelecidas e uma verdadeira legião de fãs, casos de Accept, Manowar e Yngwie Malmsteen. Entre as muitas atrações do festival, ainda teremos grupos que a um certo tempo vem buscando seu espaço e contam com ótimos álbuns lançados, Primal Fear e Unisonic são bons exemplos e tem tudo para realizar grandes apresentações.

Pra não dizer que tudo são flores, achei a escalação do Primal Fear no dia 25, no mínimo questionável. Um grupo de Power Metal no meio de algumas bandas mais alternativas, sendo que no domingo, teremos o Steel Panther, que se analisarmos bem, acaba ficando um tanto distante de seu público característico. Acredito que poderia ter havido tranquilamente uma troca entre ambas e tal remanejamento faria com que as duas bandas tocassem para pessoas mais interessadas em suas sonoridades. Este fato de forma alguma deve atrapalhar o bom andamento do evento, mas fica como uma observação.

Pra finalizar, é ótimo saber que existe a possibilidade de contar com um Mega Evento do porte do Monsters Of Rock todo ano, afinal, é realizado com seriedade e por pessoas que realmente entendem de organização. Que venham mais e mais edições, onde o Rock e o Metal realmente é exaltado e não vemos sempre AS MESMAS ATRAÇÕES ano após ano, como acontece no R.I.R..