segunda-feira, 27 de abril de 2015

Compositor de clássicos de Elvis morre aos 96 anos


Morreu aos 96 anos, de causas naturais, o compositor Sid Tepper. Ele ficou conhecido como autor de mais de 40 músicas que fizeram sucesso na voz de Elvis Presley. Suas canções também foram regravadas por nomes como The Beatles e Jeff Beck. Ele já havia se retirado da indústria desde os anos 1970, após ter sofrido um ataque cardíaco.

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Planeta Progressivo: Edição 253 - Especial Holanda!


Playlist:

Crypto - Ribatejo [Crypto-1975] (03:55)
Chris Hinze Combination - Sister Slick [Sister Slick-1974] (04:55)
Napalis - Instant Thing [Napalis-1976] (03:56)
Ahora Mazda - Spacy Tracy [Ahora Mazda-1970] (08:32)
Alquin - New Guinea Sunrise [Nobody Can Wait Forever-1975] (06:37)
Decennium - A Morning Minded Thought ...... [Songs Of The Sad Times-1974] (04:13)
Drama - Smile Or Yell [Drama-1972] (07:01)
Ekseption - Bourree [Mind Mirror-1975] (03:17)
Focus - Focus (Vocal) [In And Out Of Focus-1970] (02:43)
Galaxy-Lin - Boy For Sale [G-1974] (03:02)
Spin - Sea And Seasons [Spin-1976] (04:47)
Trace - Gaillarde [Trace-1974] (04:36)

segunda-feira, 20 de abril de 2015

AC/DC vende 300 mil ingressos em minutos


A turnê australiana do AC/DC, que acontece entre novembro e dezembro, teve todos os seus ingressos vendidos nesta segunda-feira, em questão de minutos. A demanda fez com que apresentações extras em Sydney e Melbourne fossem acrescentadas. A banda se apresentará apenas em grandes estádios locais.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

Confira o Programa ALTERNATIVA - Edição 813 (12/04/2015)


SOM DO OUVINTE – CONVIDADO  :  FÁBIO GIBERTONI
AGRADECIMENTO  :  ANA ( FOTOS )
PRESENÇAS -  LEONARDO SVERZUT  ( DIGÃO )  E  DERIK

BLOCO 1
01 – Dream Theater  :  Caught In A Web
02 – Iron Maiden  :  Wasted Years
03 – Kiss  :  Parasite

BLOCO 2
04 – Extreme  :  Star
05 – Megadeth  : Tronado Of Souls
06 – Ozzy osbourne  :  Perry Manson

BLOCO 3
07 – Led Zeppelin  :  Immigrant Song
08 – Paradise Lost  :  Hallowed Land
09 – Pearl Jam  :  Jeremy

BLOCO 4
10 – Rush  :  One Little Victory
11 – Queensryche  :  Breaking The Silence
12 – Slipknot  :  People – Shit

BLOCO 5
13 – Kolt  :  Someone
14 – Faith No More  :  From Out To Nowhere
15 – Muse  :  Stockholm Syndrome

BLOCO 6
16 – Silverchair  :  Emotion Sickness
17 – Van Halen  :  The Seventh Seal

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Def Leppard terá vocais principais de todos os membros


O guitarrista Vivian Campbell revelou ao TheProvince.com, do Canadá, que o próximo disco do Def Leppard contará com vocais principais de todos os integrantes da banda. “É algo inédito para nós. O álbum, como um todo, soa bem diversificado. O considero o melhor que fizemos desde que entrei na banda”.

terça-feira, 14 de abril de 2015

Rock nacional de luto: Morre Percy Weiss


COMUNICADO POSTADO POR OSWALDO ROCK VECCHIONE

PERCY WEISS ! Nosso grande amigo, irmão, grande cantor do Made, Patrulha e outras bandas faleceu hoje a tarde em decorerencia de acidente na Rodovia dos Bandeirantes em São Paulo!! Sem palavras ...

Morreu nesta terça-feira (14), em um acidente de carro na Rodovia dos Bandeirantes, o roqueiro Percy José Weiss, de 60 anos, ex-vocalista do grupo Made in Brazil e integrante das bandas Harppia e Patrulha do Espaço. Segundo a concessionária AutoBAn, o acidente aconteceu após Weiss perder o controle do carro e capotar parando canteiro central. Socorristas tentaram reanimar o músico, mas a morte foi registrada às 14h43, no sentido interior. O que teria causado a perda do controle na direção não foi relato no boletim de ocorrência e segue sobre investigação.
"O rock perde um cantor de voz potente. Eu perco um irmão", lamentou o músico Oswaldo Rock Vecchione, baixista do Made in Brazil.. Ele lembra que na segunda conversou com o músico via Facebook sobre um show que fariam no Sesc tocando o álbum Massacre, censurado em 1977 e recém-lançado em vinil. "Percy tocaria conosco parte do show. Atualmente, ele trabalhava em um projeto chamado Percy's Band em São Paulo"
Weiss nasceu no Rio de Janeiro mas morava em Campinas com esposa. A última apresentação de Weiss com o Made in Brazil foi no Festival Psicodália, em 2014.

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Slayer e King Diamond em tour conjunta


Por João Renato Alves

Slayer e King Diamond serão as atrações principais da versão 2015 do Rockstar Energy Drink Mayhem Festival. As outras bandas podem ser conferidas no cartaz acima. Poderia passar pelo Brasil não acham?

sábado, 11 de abril de 2015

Planeta Progressivo - Edição 251 - Especial Estados Unidos!


Playlist:

Aurora - Opus 8 [Aurora-1977] (11:53)
Brimstone - Visions Of Autumn [Paper Winged Dream-1973] (03:15)
Captain Beyond - As The Moon Speaks (Return) + I Can't Feel Nothing II [ST-1972] (03:26)
Castle Canyon - Gods Of 1973 [Gods Of 1973-1973] (04:30)
Clicker - Lonely [Har-De-Har-Har-Har-1975] (03:35)
Electromagnets - Hawaiian Punch [ST-1975] (06:01)
Ethos - Close Your Eyes [Open Up-1977] (05:42)
Fireballet - Les Cathédrales [Night On Bald Mountain-1975] (10:15)
Kansas - Death Of Mother Nature Suite [Kansas-1974] (07:45)
Styx - Right Away [Styx I-1972] (03:38)


sexta-feira, 10 de abril de 2015

Confira o Programa ALTERNATIVA - Edição 812 (05/04/2015)



Visita – BANDA WICKED HELL  ( JABOTICABAL / SP )

BLOCO 1
01 – Wicked Hell  :  Psycho Witchery
02 – Black Sabbath  :  N.I.B.

BLOCO 2
03 – Wicked Hell  :  Descend Into Madness
04 – Velhas Virgens  :  Strip & Blues

BLOCO 3
05 – Wicked Hell  :  Possessed To Fight
06 – Kiss  :  I Want You

BLOCO 4
07 – Red Hot C.Peppers  :  Good Time Boys
08 – The Beatles  :  Let It Be
09 – Joan Baez  :  Let It Be

BLOCO 5
10 – 88 Mile Trip  :  … To The Oasis
11 – Pholhas  :  Somente RocknRoll
12 – Wings  :  Band On The Run

BLOCO 6
13 – Ramones  :  Censorshit
14 – The Police  :  Synchronicity 1
15 – Battle Beast  :  Enter The Metal World
16 – Filthy Jim  :  The Amazing Ignatius
17 – All Them Witches :  When God Comes Back
18 – Queen  :  You And I
19 – Flied Egg  :  Rolling Down The Broadway
20 – Manowar  :  Manowar
21 – Raimundos  :  Cabeça De Bode

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Box-set marca cinco anos da morte de Ronnie James Dio


Em 2011, a Rufus Stone Limited Editions lançou um photobook especial de Ronnie James Dio. Agora, a editora está redisponibilizando o material em uma caixa especial, em formato slipcase, o livro Ronnie James Dio Unseen, camiseta e desenho feitos pelo tatuador Bob Tyrrell. Quem já possui a obra original, poderá comprar o box sem ela por um preço especial.


Fonte: Van do Halen

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Mike Portnoy será o baterista dos últimos shows do Twisted Sister


Por João Renato Alves

De acordo com o TMZ, um representante do Twisted Sister anunciou que as apresentações que a banda fará neste e no próximo ano serão as últimas de sua história. O grupo não deseja prosseguir a longo prazo sem o baterista AJ Pero, falecido recentemente. Para assumir as baquetas, o grupo recrutou Mike Portnoy, curiosamente substituído por AJ no Adrenaline Mob. A primeira apresentação acontece dia 13 de junho, em New Jersey.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Mick Jagger já tem músicas para um novo álbum dos Rolling Stones


Fonte: Van do Halen

Em entrevista à Rolling Stone, Mick Jagger revelou ter expectativas para o lançamento de um novo disco dos Rolling Stones. “Nos últimos anos, juntei várias canções em demos. Ficaram muito boas, adoraria gravá-las”. O último full-lenght do grupo, A Bigger Bang, saiu em 2005.


segunda-feira, 6 de abril de 2015

Monsters Of Rock 2015: o que esperar do festival?


Por Fabio Reis

O texto representa opinião do autor, não da radiorockonline.com.br ou dos editores.

Finalmente estamos em Abril e as datas em que ocorrerá a sexta edição do Monsters Of Rock (Dias 25 e 26) se aproximam, o que esperar da edição deste ano? Pensei bastante neste assunto e já faz alguns dias que venho juntando idéias e traçando linhas de pensamento para este texto. Primeiramente, gostaria de lembrar que os festivais sempre agregaram muito, desde as primeiras edições do famigerado Rock In Rio (85 e 92), até as épicas edições do próprio Monsters na década de 90. (94, 95, 96 e 98).

Os dois primeiros R.I.R., serviram para mostrar ao mundo que possuímos MUITOS fãs de Rock e Heavy Metal e de certa forma, colocou o nosso país na rota dos grandes shows internacionais. A maior emissora de televisão do Brasil transmitiu o festival ao vivo e mesmo com muitas gafes por parte dos repórteres, acabou arrebatando uma nova legião de apreciadores do gênero. Já as edições do até então "Phillips" Monsters Of Rock nos anos 90, trouxeram muitas bandas que nunca haviam se apresentado em nossas terras e protagonizaram "Casts" inesquecíveis.

É um fato que depois disso, com a explosão de outros estilos na mídia, os festivais de Metal passaram por um hiato de alguns anos. Neste meio tempo, houve algumas tentativas e enquanto poucas se mostraram bem sucedidas, outras se tornaram fiascos épicos e ficaram marcadas pelo amadorismo e principalmente, pela falta de organização e estrutura.

Eis que em 2013, é anunciado o retorno do Monsters Of Rock. Com um "Cast" que dividiu opiniões e gerou algumas polêmicas, o evento ocorreu em duas datas, 19 e 20 de outubro, com uma noite voltada ao Hard Rock e outra com bandas mais alternativas e ligadas a estilos mais novos como o New Metal. 2014 passou sem o evento e quando todos já se preparavam para esquecer mais uma vez a idéia de um grande Festival acontecendo com frequência em nosso país, a bomba foi detonada com o anuncio de um "Cast" no mínimo surpreendente para 2015.

Como é um mal do brasileiro reclamar, tenho visto algumas insatisfações referentes aos nomes escolhidos para estrelar o "Line Up" deste ano. "Deveriam ter contratado este ou aquele artista", "tal nome está em fim de carreira", "as apresentações desta banda estão abaixo do aceitável" e por aí vai...

Temos que definitivamente entender uma coisa, artistas como Ozzy Osbourne, Motorhead, Judas Priest e Kiss são os nomes que vendem o festival, que garantem o sucesso do evento e possibilitam novas edições, infelizmente em nosso país, um evento como o "Keep It True", não receberia nem metade da procura de ingressos que um Monsters recebe, além disso, é inegável a relevância e importância destes nomes para a história da música.

É importante se atentar a outro fato importante, o de que existem muitas pessoas que começaram a ouvir Metal a poucos anos e não tiveram a oportunidade de ver um ícone do porte de um Ozzy ainda, muito provável que no caso de alguns nomes, seja a última chance. Eu mesmo, já fiz algumas críticas as atuais apresentações do Judas Priest e principalmente as performances vexatórias de Rob Halford e sua atual incapacidade de cantar algumas músicas importantes da trajetória da banda, tudo isso devido a sua idade avançada e consequente perda de voz. Acontece que mesmo neste caso, existe um grande “porém”. NUNCA presenciei uma apresentação do Judas Priest. É uma banda que eu adoro, cresci escutando seus álbuns e assisti-los será uma experiência totalmente única, tenho absoluta convicção disso.

Sempre vai haver a impressão de que um 'Cast' de Festival poderia ser melhor do que o apresentado por seus idealizadores, isso se dá principalmente, pela vontade individual de cada pessoa em ver determinada banda, mas analisando friamente as atrações deste ano, vejo um equilíbrio bem satisfatório e acredito que o evento tem tudo para ser um sucesso de público e renda, sendo assim, firmando finalmente um grande festival em nosso calendário.

Além dos grandes ícones já mencionados, teremos ainda alguns artistas de renome, que possuem trajetórias pra lé de estabelecidas e uma verdadeira legião de fãs, casos de Accept, Manowar e Yngwie Malmsteen. Entre as muitas atrações do festival, ainda teremos grupos que a um certo tempo vem buscando seu espaço e contam com ótimos álbuns lançados, Primal Fear e Unisonic são bons exemplos e tem tudo para realizar grandes apresentações.

Pra não dizer que tudo são flores, achei a escalação do Primal Fear no dia 25, no mínimo questionável. Um grupo de Power Metal no meio de algumas bandas mais alternativas, sendo que no domingo, teremos o Steel Panther, que se analisarmos bem, acaba ficando um tanto distante de seu público característico. Acredito que poderia ter havido tranquilamente uma troca entre ambas e tal remanejamento faria com que as duas bandas tocassem para pessoas mais interessadas em suas sonoridades. Este fato de forma alguma deve atrapalhar o bom andamento do evento, mas fica como uma observação.

Pra finalizar, é ótimo saber que existe a possibilidade de contar com um Mega Evento do porte do Monsters Of Rock todo ano, afinal, é realizado com seriedade e por pessoas que realmente entendem de organização. Que venham mais e mais edições, onde o Rock e o Metal realmente é exaltado e não vemos sempre AS MESMAS ATRAÇÕES ano após ano, como acontece no R.I.R..

domingo, 5 de abril de 2015

Doença do guitarrista Tony Iommi faz Black Sabbath cancelar o projeto de um novo álbum


Em entrevista exclusiva à ISTOÉ Online, Ozzy revela que a doença do guitarrista do Black Sabbath, Tony Iommi, diagnosticado com câncer, forçou o grupo a cancelar as gravações de um novo álbum. Sobre o futuro musical, dá poucas certezas, mas garante: “Eu não vou me aposentar, disso eu sei.”

Como você se sente voltando a tocar no Brasil?
Eu gosto muito daí. Estou feliz de voltar. A plateia é ótima aí embaixo.

O Black Sabbath irá realmente gravar um novo disco este ano, conforme anunciado?
O disco não deverá ser gravado por enquanto. Tony (Iommi, guitarrista) está doente e não vai poder gravar. Ele recentemente descobriu que está com câncer. Então eu não acho que ele queira participar mais das gravações.

A gravação foi cancelada, então?
Sim, foi.

Vocês pensam em retomar as gravações em algum momento?
Bom, nós não somos mais jovens, mas imagino que sim. Tocamos juntos e gravamos desde os anos 70, é muito tempo. Mas ouvi dizer que o Tony não está muito bem.

Falando um pouco sobre o passado da banda, quais são as melhores memórias de quando vocês começaram?
Todo dia era uma nova experiência. Nós andávamos pelas ruas de Birmingham e de repente estávamos lá, tocando... Sabe, no começo de toda banda tudo é novo e excitante. Nós nos divertíamos muito juntos. Nós crescemos muito de lá para cá.

É difícil continuar juntos depois de tanto tempo?
Bom, nós sempre continuamos a tocar, juntos ou separados. Talvez Tony tenha se aposentado agora. Mas eu não quero me aposentar, quero continuar fazendo alguma coisa.

Muita gente considera o Black Sabbath como a primeira banda de heavy metal. É um rótulo com o qual você concorda? 
É algo muito lisonjeador, mas eu não sei se concordaria. Mas muita gente diz que fomos os primeiros, então que seja. Na época em que começamos, apenas tocávamos as músicas que queríamos tocar. Quando você começa a tocar, quer ser diferente. Mas eu nunca realmente pensei sobre isso.

Que tipo de bandas vocês ouviam quando começaram a tocar?
Os Beatles, principalmente. Sempre fui um grande fã deles. 

Você diria que eles foram uma influência em sua música?
Eles sempre tiveram boas melodias.

Qual é o seu disco favorito deles?
Eu não sou tão fã das coisas mais antigas. Na medida em que eles progrediram de uma banda pop para um grupo de caras espertos, eu me interessei mais. Eles tinham um ótimo som.

O nome “Black Sabbath” veio de um filme de horror, não foi? Vocês eram fãs de horror nessa época, considerando que chegaram a gravar uma música baseada em um conto do escritor H.P. Lovecraft (“Beyond The Wall Of Sleep”)?
Sim, nós gostávamos bastante. Mas o nome acabou sendo decidido meio por acaso. Geezer (Butler, baixista) criou o nome. Ele ficou sabendo do título, mas não chegou a ver o filme, até onde eu sei.

Como era morar em Birmingham nessa época?
Muito deprimente, havia muita sujeira. A cidade mudou tanto agora... Antes só havia grandes zonas industriais e fábricas. Eu espero que melhore no futuro.

A melhor maneira de escapar de uma realidade assim seria montar uma banda, então?
Certamente é bem melhor que trabalhar em uma fábrica.

O que você tem ouvido recentemente?
Tenho ouvido uma banda chamada Pandora. Mas em geral escuto muitas coisas antigas. Escuto muitas coisas dos anos 80, e ainda ouço Beatles. Eu não escuto muito coisa nova, prefiro as coisas que remetem à minha juventude.

Que memórias você tem das outras vezes em que veio ao Brasil? 
A primeira vez em que estive aí foi durante o Rock in Rio de 1985. Eu fiquei surpreso em primeiro lugar, não achava que seria um voo tão longo, achei que seria apenas umas duas horas. Saindo de Los Angeles, é um voo incrivelmente longo. Isso é o que eu mais lembro, não me lembro de tanta coisa. Me lembro das pessoas terem me mostrado muitos tipos diferentes de música brasileira. É algo que vocês têm no sangue.

O que você planeja no momento? Dar continuidade a sua carreira solo?
Sim. Quando você toca por muito tempo, pensa e planeja mais as coisas. Mas é difícil dizer sim ou não, as coisas vão acontecendo no seu devido tempo. É uma situação diferente da que eu tenho com o Black Sabbath. Eu não vou me aposentar, disso eu sei.

Você planeja lançar algum disco próprio em breve?
Eu tenho três ou quatro canções, e algumas ideias.

Quando você deixou o Black Sabbath pela primeira vez, as drogas tiveram um peso considerável na separação, ou havia outros motivos?
Eu deixei a banda. Eu estava meio bagunçado, sabe? Fomos até onde dava para ir. Acho que foi uma decisão saudável para nós termos nos separado.

Você chegou a ouvir os discos que a banda lançou após a sua saída?
Não.

Se você tivesse que escolher seus discos favoritos, quais seriam?
Eu acho que “Paranoid” (1971). Gosto de todo o período do começo dos anos 70. Depois disso, “Blizzard of Ozz” (1980), “Diary of a Madman” (1981) e “No More Tears” (1991).

Você costuma tocar muito em festivais pelo mundo. Como é a experiência?
Em festivais você não vê muita coisa, acaba indo pela experiência. Você nunca sabe o que vai dar certo ou errado, então acaba apenas fazendo.

Você prefere tocar em festivais ou em shows em que vocês são a única atração? 
Às vezes prefiro os festivais, às vezes shows menores. Acho que o primeiro Rock in Rio, em 198... (não completa) foi a maior plateia da minha carreira. Muito, muito grande.

Você já excursionou com muitas bandas. Com quais mais se divertiu?
Às vezes é bem divertido. Quando saí em turnê com o Motley Crew, com o Def Leppard... Na época do Black Sabbath, o Kiss abriu para nós, também. Enquanto elas querem se divertir, é bom para mim também.

O metal mudou muito em termos de som e estilo durante os anos 80. O que você achava disso na época?
Isso coincidiu com os meus primeiros discos solos. Mas não é algo que eu pensava a respeito. Eu sempre tive que gostar da minha música em primeiro lugar, sem me importar com o que outras pessoas achavam. Se gostarem, é um bônus, mas eu faço para mim mesmo.

O Black Sabbath gravou um disco novo em 2013, mas já vinha tocando junto desde 1997. Por que um intervalo tão grande?
Nós tentamos antes, mas não funcionou. Nós já estamos velhos, e Bill Ward, o antigo baterista, teve alguns problemas, então tínhamos que substituí-lo. Mas em algum momento decidimos que era “agora ou nunca” e resolvemos gravar o álbum. Mas acredito que fizemos um ótimo trabalho no fim das contas.

Após tantos anos juntos, você consegue manter uma amizade com os outros caras da banda ou é uma relação profissional?
Ah, sim, eu mando mensagens de texto para Geezer e para o Tony para saber como eles estão. É difícil agora que ele está com câncer, mas eu espero que ele esteja bem.

Como foi a experiência de fazer um reality show ao lado da sua família?
Pensamos em retomar o programa em algum momento. Acho que ninguém esperava que fosse tão bem sucedido quanto foi. Algumas pessoas me diziam que eu tinha me vendido e esse tipo de coisa, mas não acredito nisso.

sábado, 4 de abril de 2015

Confira o Programa ALTERNATIVA - Edição 811 (29/03/2015)


Destaque de Hoje – Banda Coice : Coice ( 2015 )

 BLOCO 1
01 – Helloween  :  Initiation / I’m Alive
02 – Helloween  :  A Little Time
03 – Helloween  :  Twilight Of The Gods

BLOCO 2
04 – Helloween  :  A Tale That Wasn’t Right
05 – Helloween  :  Future World
06 – Helloween  :  Helloween
07 – Helloween  :  Follow The Sign

BLOCO 3
08 – Coice  :  Vida à Toa
09 – Bob Seger  :  Turn The Page
10 – Metallica  :  Turn The Page

BLOCO 4
11 – Coice  :  Tudo Infestado
12 – Galaxy  :  Look What You Done
13 – Bacamarte  :  Filhos Do Sol

BLOCO 5
14 – Coice  :  Mortos Vivos
15 – The Who  :  Wont Get Fooled Again
16 – Black Sabbath  :  I

BLOCO 6
17 – Wargasm  :  Blood Flood
18 – Jon Lord  :  Movement 2 – Andante

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Kiko Loureiro confirmado no Megadeth


O Megadeth confirmou que o guitarrista Kiko Loureiro vai gravar o novo disco da banda. O músico se junta a Dave Mustaine, David Ellefson e o baterista Chris Adler, que também entra na empreitada como músico convidado.

“Conheci Kiko 8 anos atrás, em uma sessão de fotos para a revista Burrn! Não tinha ideia de quem ele era, mas sabia que se tratava de um grande talento, por quem a equipe da revista tinha grande respeito. Desde então descobri seu trabalho virtuoso e me senti profundamente encorajado por sua profundidade. Poucos no Megadeth possuíam o mesmo feelin e habilidade. Como Frank Sinatra dizia, o melhor ainda está por vir”, declarou Dave Mustaine.

Será que o cara vai aguentar o Mustaine?