sexta-feira, 27 de março de 2015

Futuro das Rádios FM: pelo menos pra nós que curtimos ROCK


Depois de vinte e um anos trabalhando em rádio, tanto FM quanto AM, faço a seguinte pergunta – Qual futuro desse meio de comunicação?

O que observo (pelo menos aqui no interior de São Paulo) é o grande número de emissoras que estão sendo arrendadas por todo e qualquer tipo de denominação religiosa; já passou realmente dos limites. Tirando toda essa “aberração da natureza” ainda tem todo o lixo e mais lixo que as emissoras andam reproduzindo em suas frequências.

Nós que gostamos do bom e velho “Rock and Roll” ficamos cada vez mais órfãos do nosso estilo preferido, sei que ainda existem alguns abnegados que conseguem ter um programa e tocar realmente tudo aquilo que gostam, sem interferência dos chefões, mas isso está cada vez mais raro.

Liberdade acima de tudo NÃO TEM PREÇO, e os donos das emissoras estão cada vez mais mercenários, entregam suas emissoras a pessoas que mal sabem o A B C (como dizia Pelé naquele antigo comercial de TV) transformando seu veículo de comunicação em uma caixa de besteira.

Depois de ter três programas de Rock em diferentes emissoras sinto realmente que é hora de dar um tempo e repensar tudo, não tenho mais idade pra tocar o que o dono da rádio acha que devo tocar, curto Rock desde os onze anos (já estou com quase 37) e claro mereço respeito. Depois do duro golpe sofrido pela Rock OnLine em relação ao ECAD, agora é a vez do BR-104.

Não vou me sujeitar a tocar o que acham que devo tocar e sim o que merece ser tocado, respeito você que sempre nos acompanha e também curte todas as vertentes do Rock.

Obrigado a todos os amigos que divulgaram o programa em suas 10 Edições; até algum dia.

Gustavo Troiano